Punções na vagina: causas e remédios

Punções na vagina e suas causas

Desconforto na vagina, como perfurações, coceira, feridas ou manchas, podem ser sintomas de ter contraído uma doença. Entre as doenças sexualmente transmissíveis mais comuns, encontramos fungos vaginais, mais especificamente os vírus herpes simplex

Por que tenho perfurações na minha vagina?

Certamente, se é devido a um contágio, foi produzido por ter mantido sexo arriscado. Ou para compartilhar fluidos com alguém infectado. É por isso que é muito importante usar os métodos apropriados para evitar o contágio. Este tipo de herpes tem cepas diferentes que causam infecções diferentes. Fria feridas e herpes genital são os mais comuns. As mulheres infectadas por este último sofrem comichão e perfurações fortes no interior da vagina.

Outra das possíveis causas de perfurações na vagina é ter contraído o chamado piolho púbico Está alojado em áreas com pêlos da vagina. Os sintomas são semelhantes aos do herpes simples, coceira e perfurações no interior da vagina, mas vamos nos livrar deles mais facilmente, com cremes ou xampus específicos. 

Punções na vagina durante a gravidez

No caso de mulheres grávidas que foram infectadas durante a gravidez, devem consultar o médico, pois isso pode ser perigoso, porque O feto pode estar infectado pelo vírus.

Existe uma cura para perfurações na vagina?

Uma vez infectados pelo vírus herpes simplex não há cura definitiva, será o ginecologista quem prescreverá o tratamento mais adequado para cada caso. Existem inúmeros medicamentos que podem nos ajudar a lidar com esses sintomas desconfortáveis.

Depois que o tratamento termina e nossos espinhos e punções desaparecem, precisamos estar cientes de que ainda somos portadores do vírus, embora o surto foi controlado. 

Existem estados que podem ser decisivos para aumentar um surto de herpes dos quais somos portadores. Má alimentação, estresse, estados depressivos, falta de exercício ou mesmo o tecido de nossas roupas íntimas. Porém, como cada um é afetado de maneira diferente, é preferível anotar os estados que podem desencadear um surto, para que possamos evitá-lo no futuro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *